SAÚDE

Ampliação na área da saúde

Desde o primeiro dia de gestão, Rodrigo Agostinho priorizou um novo modelo de atendimento na saúde de Bauru, uma proposta muito mais humanizada. Os problemas eram grandes e evidentes, mas tinham que ser atacados com agilidade, afinal tratava-se de um sistema antigo. Segundo levantamento da Secretaria Municipal de Saúde no início de 2009, a rede municipal não passava por processo de ampliação desde 1987, ou seja, era hora de melhorar a estrutura.

Um salto na Saúde da cidade

Foram construídas quatro novas Unidades Básicas de Saúde (Mary Dota, Geisel, Bela Vista e Independência). Juntas, as novas UBS’s acrescentaram 2.300 m2 de área construída à rede municipal de saúde. Foi obedecido um conceito de separação dos tipos de atendimento, contribuindo para melhor qualificação de toda a rede de serviços. As unidades de atenção básica passaram a atender perto de 200 mil consultas médicas por ano.

Também na gestão Rodrigo foi reformado o Núcleo de Saúde (NS) Centro, reformado e ampliado o NS Jardim Europa e reformada e ampliada a UBS Vila Falcão. 

Ampliação do financiamento externo

O financiamento das ações de saúde sempre foi um gargalo importante ao desenvolvimento do sistema em Bauru.

A situação que sempre predominou foi de baixa participação federal e quase inexistente participação estadual no que se refere à transferência de recursos para o município.

No período 2009-2016 a participação de recursos federais nas receitas da saúde cresceu de 15% para 25% (em valores nominais, de menos de R$ 15 milhões para mais de R$ 50 milhões anuais).

 Rodrigo fez mais:

  • Transferência de contratos do governo estadual para o municipal, com aporte de recursos federais;
  • Transferência da gestão de serviços sob vínculo com estado para a área municipal;
  • Aprimoramento do status de qualificação de nossas próprias unidades (UPAs e SAMU), refletindo na captação de recursos.

4 novas UPAS e 4 novas USF

As novas Unidades de Pronto Atendimento no Mary Dota, na Bela Vista, no Ipiranga e no Geisel/ Redentor, acrescentaram 6.000 m2 de área construída na rede municipal de saúde. Foram adicionados cerca de 40 leitos de observação, passando a atender perto de 300 mil consultas médicas por ano com as unidades. Rodrigo também garantiu a certificação das UPAs Bela Vista, Geisel-Redentor e Ipiranga, que passaram a receber repasses do Governo Federal para funcionamento.

Além disso foram implantadas mais 4 Unidades de Saúde da Família no Nova Bauru, Nove de Julho/ Fortunato Rocha Lima, Pousada da Esperança II e Vila Dutra.

Na área do resgate, foi construída a base do Samu, com a implantação do  Serviço de Regionalização do SAMU – 192.

 

Práticas inovadoras

Na sua gestão, Rodrigo implantou o Programa de Assistência Farmacêutica (Centro, Bela Vista e Geisel/Redentor) e as áreas de atenção domiciliar, com 3 equipes (Bela Vista, Mary Dota e Independência). Também foi implantada a atividade de regulação com a criação de uma divisão específica e implantado o sistema de informática do governo estadual para garantir equidade no atendimento.

Foram também aprimoradas as técnicas para detecção e monitoramento de agravos de saúde como a H1N1, a Leishmaniose Visceral, a epidemia de dengue e a ocorrência de Zika Vírus.

  • Implantação do Programa de Assistência Farmacêutica.

– Funcionamento de 3 UAF: Centro, Bela Vista e Geisel/ Redentor

  • Implantação da área de Atenção Domiciliar

– Funcionamento de 3 equipes: Bela Vista, Mary Dota e Independência.

Veja mais